Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





O poder da mente na perda de peso

por Sandra Almeida, em 28.01.10
É daquelas pessoas que não conseguem resistir a um bolo, uma nata, batatas fritas, um pão cheio de manteiga, etc?

O terapeuta americano Tom Kersting desenvolveu um método, semelhante à hipnose, que tem como objectivo moldar a mente dos seus pacientes de forma a que estes passem a repudiar certos alimentos! Enquanto os pacientes estão em hipnose, são-lhes repetidas mensagens depreciativas sobre determinados alimentos.

Que eu saiba, este método ainda não chegou ao nosso país, mas porque não tentar fazer o mesmo sozinho?

Sente-se confortavelmente, feche os olhos e respire profundamente. Quando estiver bem relaxado, pense nos alimentos hipercalóricos que adora e sabe que não deve comer frequentemente. Depois associe esses alimentos a um sabor que considere mesmo muito desagradável - um xarope da tosse muito amargo, por exemplo! Imagine-se a comer um doce e a sentir o sabor amargo do xarope. Visualize a situação!

Se fizer isto repetidamente, o seu cérebro vai acabar por assimilar essa informação. Você vai finalmente conseguir passar numa montra de uma pastelaria e seguir em frente, sem sentir qualquer desejo por aqueles alimentos.

Isto sim seria verdadeiramente fazer dieta sem qualquer tipo de sacrifício :)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Alimentação emocional

por Sandra Almeida, em 25.01.10

Tem excesso de peso e as suas escolhas alimentares não são as melhores?

Já tentou fazer mil e uma dietas e nenhuma resultou?

Fez promessas de Ano Novo em relação à sua alimentação e não está a conseguir cumpri-las?

Se se enquadra numa ou em várias destas situações, acredite que não está sozinho!
A grande maioria das pessoas tem uma enorme dificuldade em mudar o seu estilo de vida e começar a ter hábitos alimentares mais saudáveis. Mesmo com o apoio de um nutricionista, a resistência à mudança e a dificuldade em cumprir o plano alimentar prescrito levam muitas pessoas a desistir dos seus objectivos de perda de peso, prejudicando seriamente a sua saúde...

Quando penso nas minhas consultas, vejo que o mesmo método de emagrecimento leva a resultados fantásticos em algumas pessoas e a uma ausência total de resultados noutras.

Já se questionou porque é que algumas pessoas conseguem perder peso com sucesso enquanto que outras passam a vida toda a tentar sem o conseguir?

A resposta poderá estar na "alimentação emocional".

Este conceito relaciona as nossas emoções com as nossas escolhas alimentares. Eis alguns exemplos:

- ter menos apetite quando se está apaixonado;

- "devorar" alimentos hipercalóricos porque o dia correu mal;

- deixar totalmente de comer quando se está de luto...

Estas situações sempre existiram mas, hoje em dia, a tendência é "esconder" e "mascarar" as nossas emoções. Isso reflecte-se, por exemplo, no elevadíssimo consumo de antidepressivos - a maioria das pessoas prefere tomar medicação a fazer psicoterapia e lidar verdadeiramente com as suas emoções.

Sente uma necessidade enorme de comer doces? Nunca se sente verdadeiramente saciado, mesmo após uma refeição excessiva? Aquilo que sente não é fome nem apetite, é uma "fome emocional" que está frequentemente associada aos seguintes alimentos:

- gelados e queijo: necessidade de preenher um vazio;

- pão e açúcares: necessidade de conforto e tranquilidade;

- chocolate: falta de amor, sentimento de rejeição;

- alimentos salgados: raiva, stress e ansiedade.

Para ultrapassar estas situações, precisa de aprender a identificá-las, a perceber quais as situações que o levam a comer determinados alimentos. Depois, terá que aprender a canalizar as suas emoções para outras áreas que não a comida: exercício físico, yoga, massagens de relaxamento, psicoterapia, ...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Alergia ao níquel

por Sandra Almeida, em 05.01.10
A alergia ao níquel manifesta-se normalmente como uma alergia de contacto, surgindo na pele um prurido, vermelhidão e umas pequenas vesículas. É muito frequente nas orelhas perfuradas e nas mãos.



Esta alergia surge após um contacto continuado com este metal e é muito frequente na população, principalmente nas mulheres, dado que este metal é muito usado no fabrico de jóias e bijuterias, existindo também nas moedas, utensílios de cozinha e até nos telemóveis!




Além da alergia local (nas zonas do corpo em contacto directo com o níquel) pode surgir também um problema mais generalizado, com eczemas e urticária por todo o corpo.

Se suspeitar de uma alergia ao níquel, deve evitar o contacto directo com este metal e procurar um dermatologista, mas é fundamental não esquecer que o níquel também existe nos alimentos!

Assim sendo, deve evitar os alimentos mais ricos em níquel, nomeadamente o cacau, chocolate, frutos secos, todos os alimentos em conserva, pêras e tomate.
No entanto, o teor em níquel dos alimentos depende da concentração de níquel existente no solo onde estes foram cultivados, logo tente fazer uma dieta muito pobre em níquel até melhoria dos sintomas e depois reintroduza estes alimentos lentamente, verificando a sensibilidade do seu organismo a cada alimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog